quarta-feira, 30 de maio de 2012

Sentimentos por uma Guerreira.


Eu queria que todos saíssem de lá! Que aquele povo falante calasse a boca e me deixasse conversar com ela. Seu corpinho magro e abatido estava gelado, em  sua face prevalecia a seriedade, a gélida expressão da morte, seu caixão fora azul e branco, digino de sua pureza, de sua essência suave, na tampa a imagem do Imaculado Coração de Maria, Aquela que você era tão devota. Suas unhas pintadas com um rosa cintilante, assim como eu queria que fosse, seus cabelos jogados para atrás, e seus sinais perfeitamente visíveis, principalmente o sinal azul que eu tanto era sismada, mas sua pele estava gelada igual a um mármore, tentaram aquecer sua mão, até que ficava em quentinha, porém logo esfriava novamente.
Foi muito triste ter que ler sua homenagem, e te agradeço por ter me dado forças para ler! Foi muito triste a caminhada que acompanhou seu caixão até sua última morada.
Agora estou aqui, sem sono, sem vontade de fazer qualquer coisa, aliás eu tenho sim uma enorme vontade, a de te abraçar bem forte, e te beijar bastante! Por Favor Vó, me visite em meus sonhos para que eu tenha um gostinho de você!
Vó, eu te amo muito...

Nenhum comentário:

Postar um comentário