terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Mais que um Fat☼

É possível complicar mais o que já é complicad☼ ,
e complicar até o que foi facilitad☼ ,
sentir duvida de que se é amad☼ ,
se sentir mais leve num alívio imediat☼ ,
ser formando sem ter muitíssimo estudad☼ ,
se sentir melhor depois de ter muito chorad☼ .
escutar Engenheiros e ter o pensamento mudad☼ ,
sentir saudade de quem não ganhou valor do seu lad☼ ,
acordar de manhã e ter seu sono mais cobiçad☼,
diante de mudanças sentir um medo danad☼,
reclamar da rotina sem se tocar que é você o acomodad☼,
viver num mundo mais bagunçad☼,
achar a solução do próprio problema criad☼,
gostar por pena e não querer ser assim gostad☼,
reclamar da vida e no fim ver que foi mal aproveitad☼,
e na hora da morte se arrepender mais do que não foi feit☼
do que na  própria vida aprontad☼.

E hoje terei meu cabelo alisad☼!!!!


domingo, 29 de janeiro de 2012

União de letras...

...Assim são as palavras,
Muitas vezes rápidas, a toa,
Demoradas e sábias.
Mas não esquecemos que por mais fáceis
elas tem um enorme poder
assim como podem muito machucar, 
dependendo da boca que saírem,
podem todas as dores curar.

fatos...

Já odiei bailes pelas baixas letras de músicas, pela vulgaridade das pessoas e hoje aprendi ignorar tudo isso e fazer minha própria festa. Já disse que nunca colocaria álcool na boca e não aprovaria pessoas que os bebessem e hoje sou mais uma que aprecia uma boa festa entre amigos e com "alguns" copos de cerveja. Já disse que com dezessete anos estaria casada, assim como minha mãe, hoje meus pais são separados e eu já não vejo futuro em casar e nem procuro encontrar alguém que mude meus pensamentos. Já disse que morreria por amor e to viva, a propósito muito bem viva... Já disse tanto e descumpri muito mais, as coisas mudam e isso é praticamente automático e do meu futuro procuro nem mais planejar, viver é o que importa, guardar para o futuro e aproveitar por hoje é o correto. De nada me arrependo, nem dos erros muito menos dos acertos.  

Lógicas Vitais.

Na vida assim como em competições, ganhar uma medalha de ouro numa modalidade onde você depende apenas de você é mais fácil do que ganhá-la jogando futebol e dependendo de mais pessoas, e o gosto da vitória é o mesmo se não melhor.

sábado, 21 de janeiro de 2012

23:00

Como se fosse possível controlar essa vontade louca de jogar tudo pro ar e sumir daqui, é como se eu vivesse num ambiente completamente errado, como se eu fosse o eu mais estranho que possa existir. Sinto saudade  de muitas coisas, de muitas pessoas mas nem os do meu próprio sangue parecem se ligar que tudo nessa vida vai acabar, é como se cada minuto corroesse meu "eu" e me fizesse menos parecida com quem já fui. Tenho vontade de gritar alto, de todo dia arranjar algo pra mudar que liberte quem eu sou, quem eu quero ser. Eu não quero e nem sou a ultima opção, eu não quero e nem sou a que fica pra depois.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

*Retalhos*

Eu gostava muito de apreciar minha avó costurando as famosas colchas de retalhos dela, dizia ela que ela tinha que escolher os bons retalhos para formar uma boa colcha, sempre dizia isso e sorria para mim.
Hoje me lembrei das colchas lindas de retalhos que ela fazia, ela combinava cores e tecidos, umas eram todas em degradê outras em uma sequência de cores que nem combinavam mais que num todo formavam um lindo colorido... Vi que temos uma grande semelhança com as colchas que ela com muito amor fazia, acho que cada momento de nossa vida é como se fosse um retalho, devemos combinar ou montar uma sequência para termos um certo cuidado com os próximos, devemos escolher cada um com uma certa qualidade, sempre diferentes mas que sejam boas para não estragar nossa colcha.
E com uma boa colcha o frio não se atreve a nos "tocar".

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Se somos muito ainda somos nada.

conclusões pós-demonstrações.

O que você ganha demonstrando tristeza e perda?
Talvez ganhe migalhas de sorrisos, amostras de apoio e algumas palavras vazias de compreensão e força.
Mas e se você demonstrar uma vida cheia de felicidade, amor, união, força e adrenalina?
Acho que as pessoas com esses mesmos "dons" se aproximarão de você.


Somos como imãs, atraímos o que nossa capacidade mental consegue alcançar.



A felicidade mora em nossos olhos.
Somente nós decidimos se a cada manhã presenciaremos um grande dia.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

O que me inspira hoje???






Músicas...

Aquela música que você mandou pra mim, hoje me fez sentir repulsa...
E foram bons tempos que eu esperei por isso. É as coisas mudaram.
Sabe, lá no fundo você pode se sentir muito especial por ter sido o único a ter permanecido mais de um ano em meus desejos, mas hoje você guardará esse especialismo somente para você.
Espero que agora você realmente esteja feliz e que não precise mais de mim. Meu coração finalmente se convenceu de que a razão estava certa e decidiu esquecer o caminho, os passos e a vontade de ir em sua direção.
Suas doces e repetitivas palavras perderam todo o sentido hoje, meu coração perdeu o pique de pulsar por ti.
E de repente sua unica fonte de encanto se esgotou-se.
A beleza o tempo rouba e seu caráter ele jamais irá mudar, você nunca decidiu qual ter.

domingo, 15 de janeiro de 2012

Domingo, coração na boca, 99.8 pra me incomodar.

Me desculpe se minhas palavras já são aquelas que você pretendia ouvir, mas o tempo passa e as vezes só resta as marcas dos machucados que você fez surgir, mas não ligo se nada importo, se mais nada faço você sentir, isso tudo é por que o tempo passa e os fatos virarão filmes bons para assistir.





Para sempre, sempre em mente.

     Tolo do homem que se deixa morrer a beira de um pequeno amor, ser esquecido as vezes é muito mais que fundamental para lembramos de é nós que fizemos nossa vida, que somos nós o personagem principal dessa rotina.
     Ser ignorado é importante para visualizarmos que os bons nunca nos deixam, os bons nunca se vão e sempre estarão dispostos a nos ouvir.




Os bons nunca nos deixam...

Os bons nunca nos deixam...
Os bons nunca nos deixam...
Os bons nunca nos deixam...
Os bons nunca nos deixam...



Somos nós os bons! Não devemos partir.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Fatos e Atos de uma segunda noturna...

     Minhas pernas realmente doem muito, andar alguns km de bicicleta sem que aja uma preparação adequada realmente não é pra qualquer um, ou uma como no meu caso. Mas confesso que muito me atrai essa pequenas e limitadas aventuras, é como se existisse um força capaz de curar todas as minhas feridas e acalmar todas as dores nervosas que sufocam minha mente, minha paz, meu ser. Sou do mato, gosto do cheiro de terra, do vento gelado que vem serpenteando entre as árvores e bate suavemente em meu corpo me fazendo repor as energias. Realmente e relativamente gratificante andar por lugares mais afastados, mas distantes, é bom deixar um rastro de riso, de cansaço, de suor, de vida, bom mesmo é chegar no mais longe que se pode ir e concentrar toda a mágoa e todo o tormento e lá deixar para que o vento corroa e faça virar pó tudo aquilo que me é tão concreto, é saber que por onde andasse deixasse um pedaço de ar, palavra e pensamentos emitidos por ti.
       Se tiveres um coração aberto você verá a mais perfeita conecção entre homem e natureza mostrando que a união que deve se tornar presente neste mundo tão insano e deprimente aos olhos de quem se limita a viver sem a capacidade de usar o poder da mente.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Fatos, digamos, Diários.

   Eu a vi chorando mais de uma vez,
a cada momento de silêncio e de calmaria
lá estava a minha loira chorando...

  As coisas acontecem da forma menos esperada pela gente
normalmente existe aquela pessoa que recebe mais de nós do que merece
e acaba jogando fora grande parte de nossa dedicação,
dizem que é mais certo seguir a razão do que ir atrás do coração
mas acredito que isso seja muito mais que relativo
pois não tem como medir o quanto é feliz quem segue a razão e acerta
e o que segue o coração e consegue a meta.
Pessoas vem e vão, dias passam e algumas dores, das que podem ser a piores,
começam adormecer em nossos corações...
     Consideramos grandes amores aqueles que se foram sem que dissessem ao menos uma vez
um sincero e momentâneo "Eu te amo." Mas começo a achar que pensamos que é grande
pelo simples motivo de ter sido muito pequeno.
    Acho que ingrato não é o amor, mas sim nós que nos perdemos e nos ocupamos em amar quem não nos ama, e paramos de avaliar quem nos valoriza. 

História Antiga

     Eram mais ou menos dez horas da manhã, eu tinha 13 anos ainda, estávamos meu pai e eu numa grampeação de fumo, era verão, era 30 de dezembro, eram as minhas férias e se tudo desse certo terminaríamos a grampeação de fumo antes das quatro da tarde. Celular tocou, era a madrinha Cida, irmã do meu pai, minha madrinha de consagração, e estava a me convidar para ir num Show, o show da Ivete Sangalo, e eu não muito entusiasmada pelo cansaço aceitei sem pensar muito. Mal sabia eu que esse dia ficaria marcado em meu coração (será só imaginação?).
    Primeiro fomos para a casa dos meus familiares na praia, o show seria num lugar chamado Caverá, na arena de show's melhor dizendo, saimos de casa as dez horas da noite, fomos meu padrinho, minha madrinha, o cunhado e concunhada dela e eu, 5 pessoas totalmente cansadas e sem muita animação. Para começo de show foi aquela demora toda, aquela falta de empolgação, minha pernas, braços doíam e minha cabeça só pensava uma coisa " O que eu vim fazer aqui?" Porém lá pelas tantas, mais ou menos meia noite e meia eu vi pela primeira vez ele. Ele era alto, tinha pele branca, um corpo nem magro e nem gordo, tinha sobrancelhas grossas, olhos castanhos, usava o aparelho móvel, tinha um lindo sorriso, vestia uma camisa preta com um desenho de dragão amarelo no peito e então ele me viu olhando para ele sendo que eu não consegui mais parar de olhar e nem ele parou de olhar pra mim, estávamos a mais ou menos a 4 metros, três pessoas de distância, ele veio em direção aonde eu estava, mas eu tendo apenas 13 anos, sendo criada como fui até os 16, minha madrinha percebeu e olhou pra ele mostrando que ela segurava minha mão até hoje eu não consigo pensar no que ele pensou, ele voltou pra trás no mesmo instante, mas não saiu do lugar. Os amigos dele até foram pra perto do palco e ele permaneceu ali, me olhando e eu olhando pra ele, foi algo bem emocionante, algo que nunca mais me ocorreu,  eu nunca senti o que eu senti naquele dia, meu coração até hoje não disparou como o fez naquele dia, era como se eu conhece-se ele a anos, era como se eu tivesse longas conversas com ele desde sempre. As horas viraram breves minutos e tudo passou muito rápido...

       Era a última música, meu padrinho anunciou que iriamos embora, assim fizemos, caminhamos até o estacionamento, dei a minha ultima olhada para aquela multidão toda para gravar bem aquela imagem e então foi onde eu o vi pela ultima vez, ele havia nos seguido até ali, parando perto de uma cerca que separava o estacionamento do povão. Ele sorriu, eu sorri e assim nos despedimos.
Inesquecível.

Será só imaginação♪♫

Será só imaginação?
Será que nada vai acontecer?
Será que é tudo isso em vão?
Será que vamos conseguir vencer?
Ô ô ô ô ô ô ô ô ô ...
Nos perderemos entre monstros
Da nossa própria criação?
Serão noites inteiras
Talvez por medo da escuridão
Ficaremos acordados
Imaginando alguma solução
Pra que esse nosso egoísmo
Não destrua nossos corações
Será só imaginação?
Será que nada vai acontecer?
Será que é tudo isso em vão?
Será que vamos conseguir vencer?
Ô ô ô ô ô ô ô ô ô ...