terça-feira, 15 de novembro de 2011

Morangos e cavalos escritores.

Algo estava errado, havia fatos incomuns acontecendo e as pessoas pareciam achar normal, mas o que era normal para todos daquela região não era nada comum para ela, houve um boato de que surgiria o primeiro livro escrito por um cavalo, segundo o mesmo isso estava ocorrendo, pois o cavalo andava triste e depressivo com a própria vida, então como se fosse a cura o pobre cavalo infeliz escreveria um livro contando sua trajetória. E isso de forma alguma se tornaria um dia comum para a menina.
Outro fato que não era fácil de relevar, os plantadores de fumo daquela região estavam colhendo morangos nos pés pequenos de fumo que ainda se encontravam e forma de crescimentos nos enormes canteiros da região, e não eram morangos qualquer, eram frutas lindas, grandes e vermelhas, e mesmo assim pareciam que o povo daquela região achava isso também normal.
Talvez a garota houvesse se esquecido que estava sonhando, esquecido que havia adormecido enquanto aquele povo todo sabia que eram apenas loucuras da cabeça dela, um pouco de criatividade excessiva que confundiam idéias e dicas de como levar e escolher seu caminho da vida.
E foi assim, sonhei e acordei as 4:58 da manhã com uma certeza forte em mente. Eu tinha que escrever isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário