terça-feira, 18 de outubro de 2011

Envelheço Na Cidade


Mais um ano que se passa
Mais um ano sem você
Já não tenho a mesma idade
Envelheço na cidade
Essa vida é jogo rápido
Para mim ou pra você
Mais um ano que se passa
Eu não sei o que fazer
Juventude se abraça
Faz de tudo pra esquecer
Um feliz aniversário
Para mim ou pra você
Feliz aniversário
Envelheço na cidade
Feliz aniversário
Envelheço na cidade
Meus amigos, minha rua
As garotas da minha rua
Não sinto, não os tenho
Mais um ano sem você
As garotas desfilando
Os rapazes a beber
Já não tenho a mesma idade
Não pertenço a ninguém
Juventude se abraça
Faz de tudo pra esquecer
Um feliz aniversário
Para mim ou pra você
Feliz aniversário
Envelheço na cidade
Feliz aniversário
Envelheço na cidade.
Ira.
É, e mais um ano de minha maravilhosa vida se passa, 19 agora! Me deu uma tristeza tão grande quando me deparei que em um ano será 20 e adeus a década de ouro que é a depois dos dez anos e antes dos vinte, mas eu não vou mudar muito, claro alguma mudança ocorrerá, posso dizer que sou grata a todas as dificuldades que eu tive, todos os "não" que ganhei, todas as notas baixas e todas as vezes que meu pai me impediu de ir pra balada antes dos quinze, sou grata a cada gota de chuva que peguei ao andar de bicicleta para chegar na casa das minhas amadas clientes de unha, sou grata a cada vez que eu tive que ajudar meu pai na roça, seja na capinação de fumo ou na grampeação das folhas do mesmo. Agradeço as minhas amigas, estas pessoas muito iluminadas, que me ajudaram a caminhar pelo caminho certo durante o ensino fundamental e médio, agradeço também as amizades da faculdade que transformaram as malícias do mundo em humor nos banquinhos e na cantina lá na Unisul, agradeço a minha linda e inesquecível patroa do salão de beleza, a Marlene, que me ensinou a compreender que nossos problemas as vezes nem chegam aos pés dos daqueles que levam a vida sorrindo, ao meu querido patrão que até hoje não pagou o restante do meu salário que me ensinou desde atender telefones até amar o próprio emprego ignorando as dificuldades e seguindo em frente com um sonho, serei eternamente agradecida ao meu último patrão o qual eu permaneci no cargo apenas 7 meses por não aturar mais o mal humor e a ruindade daquele ser, ele me ensinou que dinheiro é apenas um detalhe e que os ricos também podem ser tristes quando são tolos o bastante a ponto de viver apenas nas exigências e cegueira de humilhar o que tem menos bens registrado no próprio nome. Agradeço especialmente a Deus que me deu a vida, dois braços, duas pernas e um cérebro para poder lutar e conquistar meus próprio espaço, ao meu pai que por mais que tenha encontrado dificuldade na vida jamais abriu mão de mim, a minha mãe "verdadeira" por ter permitido que eu ficasse com meu pai e ter a oportunidade de estudar e ir pra frente, a minha "mãe atual" que me ensinou tudo que eu precisei aprender em minha adolescência e por ter me amado como filha legítima, a minha vó que me ensinou a ter fé, a Tia Dani que me considera filha e me trata como igual, a Madrinha Cida que me ensinou o conceito de limpeza e de capricho, kkkkkk, e que esteve ao meu lado mesmo nas minhas más escolhas, mesmo que tenha ficado e puxado minhas orelhas, agradeço as meninas que moram comigo por ter proporcionado neste ambiente gelado de casa de material o calor dos sorrisos e agrados que uma família as vezes nem tem, aos meninos que encantaram e coloriram a minha vida com beijos e "apaixonites", agradeço a muito mais! Ao Harry, ao tempo, a chuva, ao sol, ao vento, ao amor, a paciência, a persistência, a dor e a mim mesma por jamais ter perdido a esperança e por ter segurando sempre em meu interior a Marílis eternamente criança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário